Podologia
Tratamentos

Olho de peixe e Verrugas

Que duvida! É olho de peixe ou verruga plantar?

2456.png

1 – Olho de peixe é verruga?

O olho de peixe é uma designação popular para lesões hiperceratóricas, ou seja, qualquer lesão durinha que aparece na região plantar é chamada de olho de peixe, mas na grande maioria das vezes, o chamado olho de peixe é a verruga plantar e se caracteriza por ser uma lesão endurecida, com um pontilhado escuro.

Apresenta-se como uma calosidade e, diferentemente da verruga vulgar, em geral há dor local constante.

2 – Como posso saber se é realmente é  olho de peixe?

Na questão do olho de peixe, é necessário se fazer um diagnóstico para diferenciá-lo porque existem calosidades e os chamados cravos plantares, que entram num diagnóstico diferencial da verruga plantar.
Se for tratado precocemente, ela provavelmente não necessitará de tratamento cirúrgico.

Assim como a maioria das outras formas de Verruga é causado pela infeccção pelo HPV (Papillomavirus) e, devido a esta natureza infecciosa, lesões da pele podem permitir a disseminação para outros locais ou pessoas.

Portanto evite traumatizar as verrugas porque em geral são lesões que se tornam muito sangrentas e porque também o traumatismo pode levar ao surgimento de verrugas em outras áreas,

Por exemplo, a criança que fica muito freqüentemente mordendo ou beliscando uma verruga que tenha no dedo, nessas crianças, com uma certa freqüência, se observa a formação de papilomas, que é uma verruga na boca ou nos lábios e isso pode levar ao aparecimento de verrugas em outros locais.

3 – Tratamento: 

O tratamento consiste na remoção cirúrgica ou por outros meios (fármacos queratoliticos cuja composição provoca a corrosão controlada da queratina, Crioterapia – com nitrogênio líquido, e outros).

No entanto, devido à infecção das camadas mais profundas da derme é comum a recorrência em caso de tratamento incompleto.É feito pela destruição do epitélio (camada maus superficial da pele) infectado pelo vírus.

Vários métodos são empregados: aplicação de substâncias cáusticas e corrosivas (ácidos, colódios flexíveis lacto-salicilados). O método depende do número, da localização e da extensão das lesões e ainda da idade do paciente.

O podólogo faz o tratamento com produtos queratolíticos e ácidos. O tratamento varia de pessoa para pessoas, dependendo muito da sua auto imunidade.

Os médicos indicam antimicóticos ou até cirúrgia nos casos mais graves.

4 – Prevenção:

Em se tratando de vírus é muito difícil falar em prevenção mas alguns cuidados podem serem feitos, tais como:

Não use sapatos alheios e sem meias;

Cuidado com águas paradas ao lado das piscinas;

Use seus próprios instrumentos em pedicuros;

Quando chegar da praia leve sempre os pés.

 

Autores: Equipe de podólogas da clínica dos pés.

Venha conhecer a clínica dos pés e faça a sua avaliação

Avaliação Gratuita